Em formação

10 causas comuns de doenças renais em cães

10 causas comuns de doenças renais em cães


A doença renal é um problema comum em cães mais velhos, afetando cerca de 10% dos caninos em suas vidas.1. Existem várias causas que podem afetar diferentes grupos etários e ter consequências diferentes, no entanto, doença renal crônica (ocorre ao longo do tempo) ou lesão renal aguda (ocorre repentinamente) sempre terá o mesmo resultado - um filhote doente. Os sinais de doença em seu cão refletem a falha dos rins em fazer suas muitas funções bem o suficiente.

Aprenda o básico sobre doença renal crônica em cães.

Abaixo, você encontrará uma breve descrição das dez causas comuns de doença renal. Estes são os alvos dos testes do seu veterinário:

1. Danos aos filtros renais (doença glomerular)
O glomérulo do rim (mecanismo de filtração renal) está comumente envolvido na doença renal canina. No início, não esperamos sinais de doença, mas como a doença glomerular pode ser causada por infecções (como a doença de Lyme) ou câncer, entre outras coisas, o tempo pode piorar os problemas. Com o tempo, a inflamação no glomérulo do rim danifica os tecidos renais circundantes, criando a doença renal crônica que faz seu cão se sentir mal.

Saiba mais sobre a doença glomerular em cães.

2. Infecção dos tecidos renais (pielonefrite)
A infecção dos tecidos renais por bactérias ou, raramente, organismos fúngicos, é uma das doenças renais que podem ter um desfecho mais favorável, portanto, seu veterinário estará atento. Nosso objetivo com a pielonefrite é matar as bactérias que podem causar a inflamação prejudicial. Isso deve limitar a progressão de qualquer doença renal crônica ou ajudar na recuperação de uma lesão renal aguda. Uma cultura de urina bacteriana e suscetibilidade podem verificar a infecção e identificar qual antibiótico pode funcionar melhor.

3. Pedras nos rins (nefrolitíase)
As pedras nos rins podem ser o produto de infecção bacteriana crônica, genética ou doenças que alteram as características do sangue ou da urina. Nephro (rim) liths (pedras) não parecem causar muita dor aos cães, mas isso pode mudar se eles causam bloqueio dentro do rim ou seus dutos coletores; também pode mudar se eles contribuírem para a infecção (ver pielonefrite).

Saiba mais sobre cálculos renais em cães.

4. Bloqueio renal (obstrução ureteral com hidronefrose)
Os cálculos renais podem se fragmentar e ser transportados junto com a urina para o ureter, o tubo longo e estreito que conecta cada rim à bexiga urinária. Provavelmente são doloridos durante o trânsito, mas a maior preocupação é a consequência para o rim caso se alojem nele, causando bloqueio parcial ou total. A urina nova não consegue sair facilmente do rim e volta, fazendo com que os rins inchem. Com pressão suficiente, os rins aumentam de tamanho (hidronefrose) e são danificados. Se os dois ureteres obstruírem ao mesmo tempo, pode ser desastroso.

5. Danos aos túbulos renais (doença tubulointersticial)
A inflamação e os danos aos túbulos renais e aos tecidos de suporte comumente levam à doença renal crônica. Em muitos casos, não há uma causa identificada e, portanto, nenhuma opção de tratamento específico. Este tipo de doença renal só pode ser confirmado por exame microscópico de uma amostra de biópsia renal, mas biópsias geralmente não são recomendadas.

6. Infecção bacteriana (leptospirose)
A infecção bacteriana por leptospiras causa doenças renais e outros problemas de órgãos em cães e pessoas em todo o mundo. Normalmente, os efeitos da leptospirose são bastante repentinos e causam uma lesão renal aguda. Ocasionalmente, a infecção pode causar doença renal crônica. O rápido reconhecimento desta doença altamente tratável deve levar a um melhor resultado e proteger os amigos e familiares do seu cão (VOCÊ!) De serem infectados pelo contato com urina ou outros fluidos corporais.

Saiba mais sobre a leptospirose em cães.

7. Toxinas
Muitos utensílios domésticos podem danificar os rins, não apenas anticongelante. Alimentos de mesa comuns, como uvas e passas; certos produtos comerciais de charque; medicamentos OTC comuns como aspirina ou outros não esteróides (AINEs); ou medicamentos prescritos podem causar doenças renais. Venenos, pesticidas e metais pesados ​​são toxinas menos comuns. Sabemos que os cães gostam de lamber coisas, comer coisas, rolar ou tomar banho nelas, mas isso pode colocá-los em risco real. Para reduzir o risco de lesão renal do seu amigo, considere limitar seus comportamentos de peregrinação e evite dar-lhe qualquer medicamento sem discutir primeiro com o seu veterinário.

Veja as 5 toxinas renais mais prejudiciais para cães.

Se você tiver alguma razão para acreditar que seu cão foi envenenado, entre em contato com seu veterinário ou um veterinário de emergência imediatamente. Você também pode entrar em contato com:

  • ASPCA Poison Control (888) 426-4435
  • Pet Poison Helpline (855) 764-7661

8. Câncer
Felizmente, o câncer renal não é muito comum em cães. Infelizmente, as opções de tratamento para o câncer renal são bastante limitadas. Os tumores solitários que afetam apenas um rim podem ser removidos por cirurgia com um bom resultado, se o câncer for benigno ou não se espalhar para outras partes do corpo (incluindo o rim oposto). Seu cão só precisa de um rim bom para funcionar normalmente. Se o câncer for mais disseminado, como geralmente ocorre com o linfossarcoma, a cirurgia não será uma opção de cura. A análise microscópica de uma biópsia ou amostra de uma pequena agulha é necessária para o diagnóstico correto do câncer e planos de tratamento apropriados.

Aprenda 10 sinais de câncer em cães.

9. Problema de proteína (amiloidose)
Os pacientes com amiloidose perdem a função em certos órgãos, incluindo os rins, porque os depósitos de proteínas substituem o tecido normal. É uma consequência incomum de inflamação crônica que afeta outras partes do corpo. Também pode ser geneticamente programado em algumas raças de cães. Os depósitos de amiloide não podem ser removidos e o tecido renal funcional perdido não pode ser reposto, de modo que o prognóstico não é bom.

Saiba mais sobre amiloidose em cães.

10. Hereditário
Existem ligações genéticas para vários tipos de doenças renais em muitos cães de raça pura. Alguns cães jovens não conseguem desenvolver rins normais ou têm rins grandes e parecidos com uvas, com muitos cistos cheios de líquido. Esses cães apresentam sinais de doença renal quando são jovens. Outros cães com problemas congênitos de glomérulo ou com predisposição à amiloidose podem mostrar sinais ou sintomas de doença renal apenas quando são adultos.

Se você tiver alguma dúvida ou preocupação, deve sempre visitar ou ligar para o seu veterinário - ele é o seu melhor recurso para garantir a saúde e o bem-estar de seus animais de estimação.

Referências:

  1. Brown SA. Disfunção renal em pequenos animais. O site do Manual veterinário Merck. Atualizado em outubro de 2013. Acessado em 14 de janeiro de 2015.

As 10 doenças caninas mais comuns que são facilmente ignoradas

A qualidade de vida do seu cão reflete no quão verdadeiramente ativo ele é. Se o seu cão tem problemas de ansiedade desde o início, mas você pode controlá-los. Mas e se de repente eles começarem a se comportar de maneira estranha?

Isso pode estar relacionado à saúde deles? Saúde do cão é importante. Mas às vezes é facilmente ignorado como um sinal de ansiedade ou problema de comportamento pensando que é "normal" como

1- Problemas crônicos de ouvido

É uma infecção de ouvido básica que você precisa resolver. Se não for tratada ou for tomada muito casualmente, pode levar a problemas maiores. Pode tornar-se doloroso e coceira para o seu cão. Os cães que passam a maior parte do tempo ao ar livre podem ter esse problema.

Sujeira, poeira ou qualquer objeto estranho podem ser a causa disso, o que geralmente leva a infecções de ouvido. Então, como você sabe que seu cão tem uma infecção no ouvido? Se o seu cão dá muitas patas nas orelhas, isso é uma grande revelação.

Os veterinários geralmente recomendam antibióticos, como gotas para os ouvidos, para evitar que a infecção se espalhe.

2- Problema dentário

Um dos problemas comuns de saúde de cães é que se o cachorro tem mau hálito, não é aceitável. Achamos que está tudo bem porque eles são animais, certo? Mas se você está levando seu cão para sessões de higiene, por que ele tem problemas dentários? Gengivas inflamadas são um dos motivos. Imagine que seus cães estão com dor ou um dente estragou porque você não percebeu isso.

O hálito canino é oficialmente uma preocupação séria. O cão pode parar de comer suas guloseimas caseiras favoritas ou vegetais que costumavam comer. Leve seu cachorro ao veterinário.

3- Problemas de pele

O cão sente o dobro do desconforto do que não consegue se coçar da maneira que podemos se for picado por pulgas ou pragas que picam. Às vezes, erupções cutâneas crônicas podem ser o problema de uma erupção cutânea. Isso significa coceira e coceira louca!

É hora de controlar o parasita. Portanto, não ignore os sinais de coceira excessiva, pois também pode levar a problemas excessivos de mastigação. As pulgas são mais fáceis de controlar do que os carrapatos. Caso seu cachorro tenha carrapatos, é um sério saúde de cachorro preocupação, pois pode causar a morte também. Um spray de vinagre caseiro pode matar carrapatos e pulgas.

4- Artrite

Somente se o seu cão pudesse falar sobre a dor nos ossos, isso tornaria as coisas muito mais fáceis. À medida que o seu cão envelhece, esta é uma das possibilidades mais comuns. Um problema de saúde comum em cães idosos é a artrite. Seu cão fica mais lento com a idade e nada sobre isso vai fazer com que ele ou você se sinta melhor.

Mas o que você pode fazer é tentar manter seu cão ativo com exercícios que ajudem a controlar a dor, controlar o peso e usar medicamentos anti-artríticos. Esta não é uma solução permanente, mas pode ajudar a superar a dor da artrite.

5- Canil Tosse

Se você adotou seu cão de um abrigo, é provável que ele tenha uma probabilidade maior de sofrer de tosse do canil. Infelizmente, isso não pode ser evitado com exercícios ou qualquer tipo de treinamento, mas parece muito pior do que realmente é.

Considere isso como um resfriado comum.

A melhor solução para essa tosse crônica é dar bastante água limpa, vegetais orgânicos, frutas e boa comida. Além disso, fique de olho no calorias que seu cachorro come por dia, uma vez que os antibióticos começaram.

6- Diarreia.

Outra doença comum em cães é a diarréia. Isso pode acontecer por uma série de razões, como intoxicação alimentar, ou mesmo uma reação alérgica a frutas ou vegetais. Às vezes, alguns brinquedos para mastigar podem desencadear uma reação alérgica.

Vômitos, estresse, infecções como parvovírus, parasitas intestinais e etc. também podem ser algumas das causas. A diarreia pode causar desidratação, por isso a ingestão de água para cães é imprescindível. Se a condição persistir, leve seu cão ao veterinário.

É melhor fornecer um ambiente sem estresse para seu cão. Evite também qualquer mudança repentina no plano de dieta. Às vezes, a água de arroz na dieta pode ajudar com a condição.

7 - Diabetes

O diabetes é uma doença complexa. O diabetes em cães torna o tratamento duas vezes mais difícil. Seu cão pode ter falta de um hormônio ou pode ter uma resposta inadequada à insulina.

Depois de comer, quando o sistema digestivo do seu cão não quebra o componente alimentar como deveria, causa grandes problemas. Quando o corpo de um cão não produz insulina, o açúcar no sangue aumenta. Sim, é exatamente semelhante aos humanos.

Se você notar vômitos, infecção crônica da pele, alteração no apetite, perda de peso, formação de catarata, etc., seu cão está apresentando sinais de diabetes.

Alguns podem exigir injeções, mas a esterilização geralmente é recomendada para mulheres.

8- Raiva

Doença viral que afeta o cérebro e a medula espinhal de um cão. Dizem que se um cachorro raivoso morde um humano, eles morrem. É uma das doenças mais perigosas dos cães. Talvez a principal razão pela qual provoca medo também nos humanos.

Às vezes, um cão está bem, mas pode mostrar imediatamente sinais de raiva se for exposto a um animal raivoso. Os sintomas variam de animal para animal. Mas os sinais usuais em cães incluem mudanças de comportamento, mordidas ou estalos, ataques a outros animais, febre, hipersensibilidade, esconder-se em locais escuros, paralisia da garganta e músculos da mandíbula são proeminentes.

O vírus pode permanecer vivo na pele de um cão por duas horas, portanto, evite tocar em seu cão se suspeitar. Leve seu cachorro ao veterinário em uma gaiola para um vacina de reforço da raiva.

9- Câncer

Se você pensava que seu cão pegava raiva é pior, então você não pode imaginar nem mesmo os cães que sofrem de câncer. Sim, até os cães podem sofrer dessas doenças autodestrutivas. É melhor ter uma segunda opinião. Um oncologista veterinário é uma pessoa que trata o câncer em cães.

Nódulos, inchaço, feridas persistentes, secreção anormal de partes do corpo, mau hálito, letargia, fezes negras de alcatrão ou dificuldade para respirar são os principais destaques de câncer em cães.

A execução de raios-X, ultrassom, avaliação de sangue e outros testes de diagnóstico são úteis para determinar a razão por trás do câncer. Boxers, Boston terriers e Golden Retrievers são as raças mais propensas ao câncer, infelizmente.

Os tratamentos comuns incluem cirurgia, quimioterapia ou, às vezes, uma combinação de terapias.

10- Obesidade

Todos nós amamos alimentar nossos cães, mas contar calorias ajuda a evitar esse problema que é a causa raiz de vários outros problemas.

A obesidade não deve ser tratada levianamente. Se o seu cão for obeso, ele tem uma chance maior de desenvolver todos os tipos de doenças cardíacas, problemas renais e, especialmente, artrite mais cedo. Se o seu cão está acima do peso, fale com o seu veterinário. Faça um cronograma de alimentação adequado para seu cão isso o ajudará a se manter saudável e não a ganhar peso. Também inclua certos exercícios e brincadeiras.

Evite alimentos açucarados, inclua alimentos frescos ou misture alimentos enlatados com alimentos caseiros nas quantidades certas.

Conclusão

Não estrague a saúde do seu cão. É importante que você saiba que é compreensível que os problemas de saúde caninos mencionados acima possam ser facilmente esquecidos, mas agora que você sabe, certifique-se de cuidar bem de seu cãozinho.


Causas comuns de doenças renais em cães

Acontece que há muitas maneiras pelas quais os cães podem ter problemas renais. Um é agudo ou repentino, que geralmente ocorre depois que um animal de estimação ingere uma toxina como anticongelante ou certos medicamentos prescritos.

Outras causas de insuficiência renal aguda incluem infecções graves do trato urinário e diminuição do fluxo sanguíneo e de oxigênio para os rins. Por que o fluxo de sangue e oxigênio seria reduzido ou bloqueado? Trauma, desidratação ou insolação podem diminuir ou bloquear essas substâncias vitais.

A doença renal crônica (DRC) é mais difícil de detectar. Geralmente afeta cães mais velhos e pode ser decorrente de câncer, diabetes, doenças auto-imunes ou fatores genéticos. No entanto, é importante observar que a DRC também pode ser causada por uma infecção dentária.

É comum que os profissionais veterinários avisem aos donos de animais de estimação que a saúde bucal afeta a saúde geral, e a doença renal serve como um exemplo de como isso ocorre. Bactérias de doenças dentárias podem realmente entrar na corrente sanguínea de um cão, especialmente quando as gengivas estão inflamadas e fornecem um "ponto de acesso". Essa bactéria pode afetar não apenas os rins, mas também o coração e o fígado. Dessa forma, a doença dentária avançada pode, na verdade, ser um fator contribuinte para a doença renal de um cão. Este é outro motivo para garantir a higiene dental do seu cão!

Alguns veterinários referem-se à DRC como os rins basicamente "desgastados". Não há cura para a DRC, mas há tratamento para ajudar a manter a qualidade de vida do seu cão.

Tanto na doença renal aguda quanto na crônica em cães, a chave é prestar atenção ao seu cão e observar qualquer comportamento incomum.


Doença renal em cães: observe os sinais de alerta

Um em cada 10 cães desenvolverá doença renal crônica canina durante sua vida. Aprenda a prevenir essa condição ou aproveite ao máximo o tratamento.

Quando você adota um cachorro, também assume total responsabilidade por sua saúde. Embora seja impossível prever todos os problemas de saúde potenciais, é possível estar ciente de doenças que são comuns, independentemente da raça. A insuficiência renal crônica é a doença que um em cada dez cães desenvolverá ao longo da vida, de acordo com pesquisas.

Mesmo que a probabilidade pareça pequena, você deve saber sobre os sintomas e o tratamento da doença renal, embora certamente desejemos que essas informações sejam apenas teóricas para você.


Doença renal em cães

A doença renal crônica é uma das doenças mais comuns em cães e gatos idosos. No entanto, pode ocorrer em animais de qualquer idade. Existem várias causas para a doença renal e uma das coisas mais frustrantes sobre essa doença é que, muitas vezes, no momento em que é identificada, a própria causa não está mais presente e não é mais tratável. E quando houver anormalidades óbvias nos valores sanguíneos dos rins, que é um modo comum de detecção de doença renal, você terá uma doença renal acentuada.

O melhor método de detecção precoce é um exame de urina. Mas geralmente os animais com doença renal em estágio inicial não mostram quaisquer sinais de doença ou, se estiverem, os sinais são mínimos. Então, a menos que seja parte de uma verificação de bem-estar de rotina com técnicos e veterinários astutos, a doença muitas vezes passa despercebida.

Função renal 101

Para entender um pouco sobre a doença renal, vamos discutir algumas das muitas funções do rim. O rim é um dos órgãos mais incríveis do corpo e tem inúmeras funções críticas. Ele filtra cerca de 20 por cento do sangue do corpo, regula a água corporal e o equilíbrio eletrolítico e ajuda a regular a pressão arterial e o equilíbrio ácido-básico. Também regula a excreção de cálcio e a produção da forma ativa da vitamina D. Desempenha um papel fundamental no metabolismo de alguns minerais importantes do corpo e produz quase toda uma substância especial chamada eritropoietina, que estimula a produção de glóbulos vermelhos na medula óssea. Além de tudo isso, o rim é responsável por se livrar dos resíduos metabólicos e produtos químicos por meio da excreção na urina. Se esse órgão vital não estiver funcionando como deveria, haverá muitas consequências sistêmicas.

Os sinais mais comuns de que um animal pode apresentar disfunção renal são aumento da sede e da micção. Nos estágios mais avançados da doença, podem aparecer sinais gastrointestinais como mau hálito, vômitos, falta de apetite e diarreia. Também pode haver um declínio gradual na condição corporal com a perda de peso e pêlo pobre. Alguns animais não mostram nenhum sinal, e sua doença é detectada, conforme declarado acima, durante o exame físico de rotina e testes de triagem de sangue e urina.

Doença renal 101

Um grande número de problemas médicos pode causar doenças renais em cães e gatos. As causas mais comuns de doença renal em cães são toxinas e doenças infecciosas. Toxinas renais comumente encontradas em cães são anticongelantes (etilenoglicol), vitamina D e uvas e passas. O colecalciferol (vitamina D) é um ingrediente comum em venenos para roedores, suplementos vitamínicos e até cremes para psoríase. (A exposição tóxica é mais comum em cães do que em gatos.) Quando consumido, é metabolizado pelo corpo em calcitriol, que altera a absorção renal e a reabsorção de cálcio. O resultado são níveis extremamente elevados de cálcio e fósforo no sangue, que danificam gravemente os rins. Se os animais forem expostos à vitamina D, o tratamento deve ser imediato para garantir um bom prognóstico.

As doenças infecciosas mais comuns que causam doença renal em cães são pielonefrite, leptospirose e doença de Lyme. Portanto, é importante estar ciente desses precursores e fazer o acompanhamento com uma visita ao seu veterinário o mais rápido possível, caso suspeite que seu animal pode ter entrado em contato ou sido afetado por qualquer um dos itens acima.

Tratamento 101

A doença renal geralmente é irreversível. Animais com doença renal podem permanecer estáveis ​​por longos períodos com bom tratamento, mas no final a doença irá progredir. Gatos com doença renal crônica tendem a tolerar a doença e viver muito mais do que cães. O tratamento tem vários objetivos, um dos quais é manter os animais hidratados. Uma boa estratégia é fornecer água com sabor, você pode experimentar frango com baixo teor de sódio ou caldo de carne. Alguns animais toleram fluidos subcutâneos (fluidos administrados sob a pele). Existem também dietas de prescrição especiais formuladas para animais com doença renal que demonstraram algum benefício clínico, e estudos mostraram benefícios da suplementação com ácidos graxos essenciais.

Como veterinários, também prestamos atenção aos eletrólitos do sangue em nossos pacientes com doença renal. Alguns animais precisam de drogas especiais para ligar o fósforo, e alguns precisam de suplementação de potássio. Dependendo do grau da doença renal, alguns animais liberam proteínas na urina e precisam de medicação para ajudar com isso. Freqüentemente, nossos pacientes renais desenvolvem pressão alta e anemia. Animais com doença renal precisam de visitas regulares ao veterinário para que possamos ajustar e individualizar a terapia.

A boa notícia é que existem algumas opções de tratamento novas e interessantes. Em gatos, o transplante renal tem funcionado com bastante sucesso. Em cães e gatos, a terapia de substituição renal contínua tem sido usada em universidades e hospitais universitários. Em uma forma de diálise, o sangue do paciente é passado por um tubo de filtração para uma máquina onde os produtos residuais e a água são removidos. De lá, o sangue do paciente é levado para a unidade de terapia de reposição renal contínua (CRRT). As toxinas urêmicas são removidas e os eletrólitos normalizados, e então o sangue é devolvido ao paciente.

Embora os animais com doenças renais acabem sucumbindo à doença, eles podem viver mais e mais felizes com novas opções de tratamento.


Assista o vídeo: #AmigoPet - Cálculo renal em cães e gatos